Blog Bugginho Academy

Verdades e mentiras sobre a área de TI, que ninguém conta, mas que você deveria saber

É muito comum você ver na TV ou Internet, pessoas dizendo que a área de TI é maravilhosa, que quem trabalha com TI ganha mais de R$ 20.000,00 por mês, que é uma área onde não existe desemprego, etc… Mas será que tudo isso é verdade? Me acompanhe nesse post e fique sabendo sobre algumas verdades e mentiras que ninguém te conta.

Importante: Muita coisa apresentada aqui é apenas a minha opinião. Se a sua opinião diverge da minha, não tem problema, mas ao invés de você fazer comentários me xingando ou me criticando, poste sua opinião de forma educada, com certeza ela será muito enriquecedora para esse post 😉

1. O começo é muito difícil e algumas pessoas o tornam ainda mais difícil

Tudo no começo é difícil, mas TI é muito mais difícil do que você pensa.

Primeiro: É uma área com diversas sub-áreas, então a confusão já começa ao tentar entender o que é cada sub-área dessa e em qual delas você melhor se encaixa ou quer atuar.

Um profissional de TI pode trabalhar com:

  • Redes e Infraestrutura
  • Análise e Desenvolvimento de Softwares (Que engloba várias outras sub-áreas)
  • Bancos de dados
  • Desenvolvimento de Hardwares
  • Manutenção
  • Suporte
  • Gerência
  • Jogos

E várias outras sub-áreas que levaríamos o dia todo falando aqui. Muitas vezes a pessoa por exemplo quer trabalhar com desenvolvimento de jogos, mas não entende o que é necessário ou como essa sub-área funciona, já que existem diversas outras sub-áreas dentro dela.

Segundo: Muitas vezes, depois que a pessoa se situa, cria um foco e quer buscar mais informações sobre uma determinada sub-área, vem os “gurus da informática” e o tratam com soberba. Muita gente (que em sua grande maioria acha que sabe mais do que realmente sabe) se sentem os “Deuses da Programação” e acham um insulto responder uma dúvida simples de um novato. Tudo bem, concordo que tem pergunta tão básica que uma simples busca no Google responderia a questão, mas nem sempre o que é óbvio para nós é óbvio para todo mundo.

Um outro grande problema são as pessoas que ou não conseguem entender uma pergunta ou fazem questão de serem babacas. Exemplo:

Programador 1: Como eu me conecto com o banco de dados no Codeigniter
Programador 2: Use o Zend Framework

Porra, qual a dificuldade de entender, que o programador 1 não perguntou se o Zend é melhor, ou se o Codeigniter é ruim? Ele simplesmente perguntou como se conecta com o banco de dados utilizando o Codeigniter. Se você não sabe, não responda, se você não gosta do Codeigniter não responda. Esse tipo de coisa só atrapalha quem está buscando aprender.

Outro problema recorrente é quando a pessoa está buscando se situar e pergunta coisas como: “Sou iniciante e queria saber qual a linguagem mais fácil de aprender

Ai vem um e reponde: Aprenda C++, porque você pode desenvolver aplicações mais rápidas e multiplataforma.

Vem outro e responde: Que nada, aprenda Java, com o Java você pode desenvolver aplicativos para celular e tablet, softwares desktop, aplicativos web, etc…

Na boa. Qual parte do “Sou iniciante…” ou “Mais fácil“, vocês não entenderam? O cara que tá começando não precisa se preocupar com desempenho. Ele muitas vezes nem sabe se vai ou não continuar na área. O ideal é que ele possa de maneira fácil construir algo que funcione, para a partir daí ir se familiarizando com as coisas. Mais cedo ou mais tarde ele vai sentir a necessidade de construir aplicações mais rápidas e multiplataforma. E com o conhecimento adquirido, ele poderá estudar qualquer outra linguagem / plataforma.

Quando você ver uma pergunta básica e achar que é um absurdo o cara não saber aquilo, se imagine no Japão, tentando pedir um copo de suco, sem saber uma única palavra em Japonês. Para eles lá, é super simples fazer isso, mas para você isso é fácil?

2. Muito provavelmente você terá um salário baixo por alguns anos

Isso não é uma regra. Existem muita gente que terminam a faculdade (ou até mesmo antes de concluir) e já conseguem um bom emprego, mas a grande realidade é que a maioria das pessoas precisará se esforçar muito até arrumar um bom emprego.

Quando falo “bom emprego”, estou me referindo a “bom salário”, já que é o que eu mais vejo a galera reclamar. Eu sinceramente prezo muito mais por um ambiente bacana, com pessoas bacanas, trabalhando com plataformas que me agradam, do que um bom salário. Mas, cada pessoa pensa de uma forma 😉

Muita gente arruma trabalho como Técnico de informática, Analista de suporte, Tester, “Webdesigner (Em pequenas agências)”, etc… para se manter financeiramente até conseguir arrumar um trabalho que pague um pouco mais. E isso é como subir uma escada, você subirá um degrau de cada vez. Então não se frustre por ganhar menos que seu amigo, apenas tenha paciência. “Your time will come…”

Eu sinceramente não vejo o menor problema da pessoa trabalhar como Técnico de informática, por exemplo. Conheço muita gente que ganha bem mais que eu trabalhando como autônomo consertando computadores e/ou impressoras e dando suporte em redes. Conheci há mais ou menos 2 meses, um cara que é formado em Sistemas de Informação, era programador Java e hoje não quer conta com Desenvolvimento de Softwares. Ele trabalha como Técnico autônomo de impressoras profissionais RICOH e XEROX. Eu até comentei com ele que foi a primeira vez que eu vi um desenvolvedor de softwares que gosta de trabalhar com impressoras.

3. Existe uma diferença salarial muito grande entre as diferentes regiões do Brasil

Em todas as áreas existe essa diferença, mas em TI isso é muito evidente. É muito comum você ver propostas em algumas cidades do NORTE ou NORDESTE, oferecendo salário de R$ 2500,00, enquanto algumas empresas do SUL ou SUDESTE pagariam R$ 4000,00 ou R$ 5000,00 para o mesmo profissional. Mas lembre-se que muita coisa influencia, inclusive o custo de vida nessas cidades.

4. Você não precisa de um emprego formal para poder ganhar dinheiro com TI

Como eu disse um pouco mais acima, a área de TI é super segmentada, e além disso, você não precisa de formação superior ou curso técnico para poder atuar, mas cuidado, isso não quer dizer que você pode construir qualquer merda sem nenhum tipo de critério, você precisará estudar muito para atuar bem nessa área.

Você pode trabalhar como Freelancer em diversas áreas, inclusive em desenvolvimento de softwares e acredite, dá para tirar uma boa grana, muitas vezes até mais do que você estando contratado como CLT em uma empresa. Porém como Freelancer você tem que ter uma organização muito grande, principalmente em relação a dinheiro, porque tem épocas que vem muitos jobs, tanto jobs que você até tem que recusar alguns, mas vai ter épocas de escassez.

Você também pode trabalhar CLT como Home-Office, do conforto do seu lar, para empresas de todo o Brasil. Olha que bacana 🙂

E por último, porém não menos importante, você pode empreender, o mercado das Startups está super aquecido, se você tiver uma boa ideia, pode por em prática de uma maneira muito simples (a depender da ideia, é claro)

5. A coisa é um pouco mais difícil para as meninas

Infelizmente as meninas sofrem bastante preconceito em algumas áreas, e em TI esse preconceito também existe. Felizmente está diminuindo muito, além disso, o número de mulheres se interessando pela área de TI vem crescendo muito nos últimos anos.

Vejo na Fan Page do Bugginho Developer diversas mulheres dizendo que nunca sofreram preconceito e que não conhecem ninguém que sofreu, isso me deixa muito feliz, porém ao mesmo tempo fico triste ao receber diversas mensagens de outras meninas que já sofreram muito. Inclusive tem um projeto muito bacana chamado “Delete seu preconceito“.

6. É possível aprender com qualquer idade, mas arrumar emprego já é outra história

Existe também um preconceito muito grande com pessoas que começam um pouco tarde. É muito complicado você arrumar um estágio por exemplo com 40 anos. Então, se você já tem uma certa idade, atua em uma área e quer migrar para TI, saiba que é completamente possível, porém não é fácil a colocação no mercado de trabalho. Meio que existe uma ideia de que TI é para Jovens, então, quando uma pessoa tem mais idade, espera-se que ele já tenha uma grande bagagem nas costas. Fora isso, algumas empresas preferem contratar jovens, porque os mesmos aceitam ganhar menos, por ter um custo de vida menor.

Não estou com isso dizendo que é impossível arrumar um emprego como junior, depois dos 30 ou 40, estou apenas dizendo que é mais difícil, e, como eu disse no tópico 4, você não precisa de um emprego formal 😉

Algumas empresas não ligam para a sua idade, porém tenha em mente que o caminho é longo, então, quanto antes você decidir entrar e começar a estudar, melhor

Dois filmes que falam sobre isso e que eu acho super interessante são: Os estagiários e Um senhor estagiário

7. É possível trabalhar com TI sem ter inglês fluente, mas você abrirá mão muita coisa

O mercado de TI no Brasil não é ruim, mas você pode conseguir melhores oportunidades na América do Norte ou Europa e para isso, ter inglês fluente é uma chave de entrada, fora isso, algumas empresas do Brasil, tem contrato com empresas de fora, então essas empresas priorizam profissionais com inglês fluente para poder interagir com esses clientes. Além disso, muitos dos melhores cursos, vídeos, etc… estão em inglês, então, não dominar faz você abrir mão de todo esse material.

Você pode sim aprender a programar sem inglês, vai ser um pouco mais difícil, mas é perfeitamente possível

8. Não pegue amor por nenhuma linguagem / Tecnologia. Você poderá se ver obrigado a estudar / trabalhar com outras coisas

O que mais tem na área de TI é Fã Boy, e isso é um fato. As pessoas por exemplo aprendem Java e acha que só existe Java, que Java é a melhor linguagem do mundo, que Java é um homão da porra. Ou vêem um código mal feito em Python e acham que Python não presta, só porque alguém que ainda não tinha o conhecimento necessário, escreveu o um código meia boca.

O que eu tenho a dizer é: “Seje menas”. Você hoje pode ser um desenvolvedor C# e amanhã receber uma boa proposta para trabalhar com Ruby ou PHP, então ao invés de ficar criticando só porque outras pessoas fazem isso, dê uma estudada. Eu mesmo já li sobre algumas plataformas e vi que todas tem pontos bem legais, inclusive que seriam show de bola se tivessem na plataforma que eu uso.

9. Você não precisa de um curso superior, mas cogite fazer um

Pessoas com curso superior na área de TI e com certificações tem uma empregabilidade muito maior, só a faculdade não vai garantir que você conseguirá um bom emprego, mas muitas empresas nem ao menos pegam o currículo de pessoas que não tem nível superior. Infelizmente o Brasil é muito atrasado nesse quesito.

Se você ainda está em dúvida sobre se quer ou não fazer uma graduação na área, é interessante fazer um curso técnico, que geralmente tem apenas 1 ou 2 anos de duração e lhe apresentará muita coisa sobre a área.

10. Muito cuidado ou você será escravo do seu trabalho

Isso é sério e eu senti isso na pele por anos. Quando você menos perceber, vai estar afastado das pessoas, estará mais preocupado em aprender novas tecnologias do que sair para se divertir com seus amigos, seus entes queridos vão ter cada vez menos a sua presença e a empresa será sua segunda casa.

Sim, aprender é sempre bom e estar bem qualificado é melhor ainda, mas a que preço? Tenha sempre em mente que tudo tem um limite e sempre procure ser presente na vida de seus amigos e familiares, porque dinheiro perdido você recupera, mas tempo não

Valeu amiguinhos!!!

Bugginho Developer

20 comentários

  • Parabéns pelo post! Ficou ótimo!

    Uma coisa que eu acrescentaria, com base na minha experiência e nas pessoas que conheço, é que algumas pessoas precisam entender que CLT não é a melhor coisa do mundo. Isso não seria bem para iniciantes, mas vejo pessoas focaram tanto em CLT (vulgo “carteira assinada”) e desperdiçarem outras oportunidades MUITO melhores. Eu deixei de me preocupar com isso há dois anos e meu único arrependimento é não ter feito isso antes.

    Pra finalizar – por favor, não me leve a mal, só quero ajudar – sugiro substituir a palavra “escarceis” por “escassez”.

  • “vem os “gurus da informática” e o tratam com soberba. Muita gente (que em sua grande maioria acha que sabe mais do que realmente sabe) se sentem os “Deuses da Programação” e acham um insulto responder uma dúvida simples de um novato.”
    Essa parte aí procede mto!!! Sou iniciante e já percebi q tem mta gente arrogante em TI. Que adoram rir da cara de quem tá iniciando. Bando de babaca.

    • É complicado mesmo Luana, mas estamos caminhando para um ambiente melhor. A TI ainda tem muito o que evoluir e as pessoas também 😉

  • Concordo com 90% do texto, com certeza uma leitura leve e acalmadora para os novatos da área. Já que você citou filmes como referência para inclusão ao meio, deixo aqui a minha sugestão para que assistam à série Silicon Valley – bastante realista e bem humarada!

  • Ótimo Post!
    Atualmente tenho 18 anos, já tenho técnico em informática e curso engenharia da computação, sei programar C#, PHP, porém irei ingressar ainda mais no mercado de trabalho, e postagens assim são mais que bem vindas!

  • Sei la… Nao condeno o cara q martela o novato por pergunta “simples”.. entendo q o cara quer aprender na maior boa vontade…

    Mas no meu inicio lembro de fazer pergunta besta por “preguiça” e as marteladas q tomei me ajudaram a me torna um auto ditada como todo desenvolvedor é!..

    Todos q trabalham com tecnologia precisam desenvolver esse espirito autoditada.. isso faz parte.

    • Entendo o seu ponto de vista Lucas, mas temos que entender existem diferentes tipos de iniciantes. Quem nunca passou um tempo procurando uma caneta que estava atrás da orelha? Quem nunca tentou apertar um botão que estava na cara dele e ele não viu? As vezes a gente só precisa que alguém diga: “Olhe, é assim que começa, agora vai sozinho” 😉

  • Esse é o artigo mais realista sobre o mercado de TI. Acredito que o grande problema é a falta de união entre profissionais de TI. Muitos não gostam de compartilhar conhecimento. Na nossa área o QI (quem indica) é mais importante do que qualificações profissionais. Nesse momento desisti de mandar curriculum porque quando participo das entrevistas de emprego sou dispensado mesmo tendo qualificações e experiência para exercer o cargo. Sou formado em Ciência Computação, mas o jeito é continuar apenas configurando computadores e celulares para sobreviver. Estou focado nos estudos para concursos público, inclusive já passei em um concurso, mas ainda não fui convocado.

    • Obrigado pelo seu comentário, amiguinho. Realmente em alguns casos a indicação é muito importante para conseguir um emprego (e isso não é um privilegio da área de TI), mas a qualificação é sim muito importante. Por isso que sempre indico que as pessoas participem de eventos, seja ativa na comunidade, porque esse Networking ajuda muito. 😉

  • “Gurus da informática”, bem evidente na empresa que estou, onde há os tiozões de 30 anos no mercado de mainframe que não tentam ensinar os mais novos com medo de perderem os empregos =)

Your Header Sidebar area is currently empty. Hurry up and add some widgets.